Costa do Mediterrâneo – do sul da França à Catalunha em bici!

IMG_2874

Ciclovia ao lado do canal à beira mar

Chegando ao mar mediterrâneo, no sul da França, me deparei com as paisagens características da região: as pequenas montanhas que se aproximavam do mar, as construções cor de terra e um clima quente, bastante árido, mesmo perto da costa. Foi muito bonito pedalar por uma pequena linha de terra, na ciclovia que acompanhava o canal entre um imenso lago e o mar. Também me agrada bastante viajar de bicicleta pelas ciclovias ao longo da costa, presentes em boa parte das cidades francesas, especialmente nos trechos com poucas montanhas.

IMG_2901

Camelo no mirante!

Assim que cheguei na primeira cidade que visitaria na costa do Mediterrâneo, ainda na França, acampei. Era o último mês do verão e o clima estava ótimo. Sabia que daqui para frente iria enfrentar um trecho de montanhas na parte oriental dos Pirineus, perto da costa, o que me fazia crer que seriam menos íngremes do que àquelas no meio da cadeia de mesmo nome. Em parte eu estava certo, mas a estrada ali acompanhava o desenho das montanhas, num sobe desce sem fim, cheia de curvas e nuancias. Lindo de ver, mas difícil de pedalar. Às vezes o que parecia ser um trecho curto se tornava extremamente cansativo e demorado, devido ao traçado serpenteado e com grande variação de altitude.

IMG_2926

Ainda na França, tem que ter baguete né?

Acampei por duas noites em pequenas praias do mediterrâneo francês, uma mais linda do que a outra. Os campings ali não são muito baratos e ficam muito cheios, especialmente no verão, mas o ambiente é encantador e eu acabei caindo em tentação. As possibilidades de tomar um banho de mar nas águas salgadas daquele mar, boiar sem fazer o menor esforço e tomar um banho quente no final da tarde foram decisivas. Tive bastante dificuldade em encontrar o caminho para atravessar a fronteira com a Espanha e seguir à Barcelona, devido a falta de sinalização e a inexistência de pistas exclusivas para bicicleta em vários trechos. Vale lembrar que nas pequenas estradas da costa os carros respeitam bastante os ciclistas, porém com o grande número de curvas, uma atrás da outra, às vezes o ciclista fica escondido atrás da encosta e o motorista pode ter dificuldade em vê-lo a tempo de diminuir a velocidade ou tomar a distância adequada para ultrapassagem. Todo cuidado é pouco!

IMG_2936

Praia no mediterrâneo, com piscina natural de água doce

Conforme eu seguia em sentido sul, a paisagem me mostrava coisas novas, como as enormes montanhas de pedra junto ao mar, as pequenas baías fortificadas e muitas árvores, aparentemente nativas, fato raro de se ver em boa parte da França e principalmente na Espanha. Logo passei a fronteira, que não tem controle algum, assim como todas as outras que passei. Voltei a pedalar entre vinícolas, agora espanholas, e não pude deixar de experimentar os mais diversos tipos de uvas que encontrei no caminho. Parecia uma dádiva dos céus, comer aquelas deliciosas frutas direto do pé nos momentos de maior fadiga e fome.

IMG_2990

Exemplo de baía fortificada na costa do mediterrâneo

Assim como a França, a Espanha também possui uma infinidade de castelos e ruínas por todo o seu território. Na região norte do Mediterrâneo (em território espanhol), conhecida como Costa Brava, não é diferente. Estas antigas construções, algumas delas do século XII, outras do século XIV ou do XVI (há também ruínas romanas, dos séculos I e II!) formavam a composição ideal de um cenário de filme de época, e com um pouco de tempo é possível se aprofundar na história da região, que tem papel importantíssimo na história da civilização ocidental. A maioria das cidades ainda preserva as construções antigas o que torna tudo ainda mais encantador.

IMG_3061

É dificil se concentrar na pista com este visual, mas a estrada cheia de curvas, aclives e declives exige atenção!

Esta parte da costa espanhola é conhecida como Costa Brava e fica na região da Catalunha, uma parte do país que, assim como o País Basco, reivindica até hoje a sua independência. É bonito de ver a quantidade de bandeiras da Catalunha e bandeiras independentistas penduradas nas portas, janelas,batentes e até nas prefeituras das pequenas e grandes cidades. Alguns independentistas mais radicais penduram em suas janelas uma bandeira negra com o desenho de um crânio e duas tíbias cruzadas (tipo aquelas dos piratas), que significa que não estão abertos a discussão, ou seja, só a independência lhes interessa, a qualquer custo. Foi neste clima fantástico que cheguei em Barcelona, uma cidade que merece um post a parte!

IMG_3038

Visual ímpar

IMG_3085

Direto do pé

Screen shot 2014-01-22 at 15.41.33

De Narbonne a Barcelona

Advertisements

4 responses to “Costa do Mediterrâneo – do sul da França à Catalunha em bici!

  1. Eduardo, muito legal,

    faz 45 aninhos que passei por lá – que saudade.
    Uma aviso importante: Vc viu as manchas brancas na sua foto das folhas do pé de uva? É veneno aplicado para afastar micro-organismos nocivos e tal. Veneno forte e muito perigoso. Mesmo sem manchas: Sempre é aplicado o agro-tóxico. Na próxima tentação, leva as uvas até uma água, pia, córrego e lave bem! Melhor com detergente mesmo!
    Salud!
    Wolf

    • Que legal, Wolf, bom que você está curtindo minhas postagens. Eu imaginei mesmo que pudessem ter veneno, por isso lavei com um pouco de água que levo sempre comigo. Já o detergente eu nunca tinha pensado, até porque da um trabalho danado lavar essas danadas!

  2. Oi. Du, nossa fiquei muito feliz em saber de você depois de tantos anos, não sei se lembra de mim, lá do Jornal Estado, mas eu lembrei de você. Um abraço

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s